quinta-feira, 13 de agosto de 2009

RIT TV - PROGRAMA VEJAM SÓ - DEBATES COM Pr. Alexandre Farias

Graça e paz,

Hoje, eu vou estar no programa Vejam Só - Debates - na RIT TV - as 22:00 Horas

Este canal é UHF - mas você pode assistir pela internet.

Espero sua participação no ar por telefone. - http://www.rittv.com.br/vejamso/

Tema do debate: É lícito amenizar os episódios de violência da bíblia ao contá-los para as crianças?

Um comentário:

Claudio Ribeiro Melo disse...

Possível interpretação sobre o Milênio.
Segundo a Bíblia, sabe-se que haverá um período de paz sobre a Terra que terá a duração de mil anos onde Cristo reinará.
Podemos encontrar tal referência Bíblica em Apocalipse, capítulo 20, versículos 1-6; logo em seguida é descrita uma rebelião mundial causada pela sedução maligna que Satanás irá impor sobre a Terra ao ser libertado de sua prisão. ( Apocalipse, capítulo 20, versículos 7-10.)
Também é citado no livro de Isaías um período de paz duradoura sobre a Terra seguido da infidelidade do povo e, logo após, uma severa repreensão às mulheres; por fim acontece um extermínio de grande parte da nação de Israel, então, o reino divino é restabelecido. ( Isaías, capítulos 2,3 e 4).
Durante esse período descrito por Isaías, pode-se perceber a influência das Leis Antigas da nação de Israel, principalmente, na referência do capítulo 4, versículo 1, onde há uma citação sobre a presença da poligamia nesse período: “E sete mulheres , naquele dia, irão querer possuir um homem, dizendo...”
Os capítulos 2,3 e 4 de Isaías remetem ao período Milenar de Apocalipse, capítulo 20, onde há um período de paz aparentemente permanente seguido de destruição e restabelecimento da ordem do governo divino.
Em Isaías, capítulo 11, também é descrito um período de paz duradoura que seria outra referência ao período Milenar; no versículo 8 é referida a existência de seres humanos mortais: “E a criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o bebê já desmamado meterá a mão na cova do basilisco.”
Se existem crianças no Milênio, significa que existem famílias humanas mortais.
Provavelmente a imortalidade da população mundial Cristã será concedida pela manifestação e presença máxima de Deus sobre a Terra para governar os seres humanos.
O período Milenar vem logo após os 7 anos da tribulação, pois, em Apocalipse, capítulo 20, versículo 4 é descrito a ressurreição dos que foram executados pelo Anticristo no período do governo 666.
Os que ressuscitarão no Milênio não podem participar da segunda morte, o lago de fogo, um tipo de segundo inferno, final e definitivo.
Para quem seria então a segunda morte?
Para os que vão chegar ao Milênio sem receber a marca da besta e trair a Lei de Moisés no futuro, e, para os que já estão condenados ao “primeiro inferno.”
Os que vão sobreviver à tribulação sem se render ao Anticristo irão alcançar a imortalidade com a presença máxima de Deus na Terra, porém, ao que parece, a imortalidade para estes irá depender da total fidelidade à Lei de Moisés.
Os que não cumprirem a Lei, passando a pecar, perderão a imortalidade.
Isaías, capítulo 65, versículo 20: “ Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não cumpra os seus dias; porque aquele que morrer jovem, morrerá com cem anos por estar amaldiçoado.”
Se os 144 mil de Israel vão sobreviver sem a marca da besta é lógico que pelo mundo afora muitos irão sobreviver também sem a marca.
Aqueles que vão trair ao Senhor Jesus ( Adonay) e, por consequência, vão ser destruídos após o Milênio, são os humanos imortais que vão depender do cumprimento da Lei para serem imortais.